Clínica de Fisioterapia da URI oferece atendimentos para toda a região
Em um período de cinco meses, foram prestados mais de quatro mil serviços

O curso de Fisioterapia da URI, Câmpus de Frederico Westphalen, disponibiliza atendimentos nas áreas de Promoção da Saúde Coletiva, Fisioterapia Cardiorrespiratória, para Disfunções Musculoesqueléticas, Hospitalar e em Neurologia Adulta e Pediátrica em toda a região, por meio da Clínica Escola. Os serviços são prestados pelos alunos estagiários, supervisionados pelos professores, que assim podem colocar em prática o conhecimento teórico que adquiriram no decorrer da graduação.

 

A promoção de auxílio e suporte ao público faz parte do caráter comunitário da universidade. Os atendimentos são realizados tanto na Clínica Escola de Fisioterapia quanto no Hospital Divina Providência, de FW, na parte clínica, pré e pós-cirúrgica, para pacientes com Covid-19 e demais patologias do aparelho respiratório. Se necessário, os estudantes também prestam assistência a domicílio a pessoas acamadas ou com difícil acesso à clínica. No primeiro semestre de 2021, nos meses de março a julho, foram feitas um total de 4023 sessões pelos acadêmicos do curso de Fisioterapia à comunidade regional.

 

Segundo a coordenadora da graduação, Karim Kaiomi de Oliveira Bordignon, o Estágio Curricular Supervisionado representa uma oportunidade de integração do aluno com o mundo do trabalho. “No exercício de troca de experiências, na participação de trabalhos em equipe, no convívio socioprofissional, no desenvolvimento de valores, bem como na responsabilidade e capacidade de tomada de decisões profissionais com crescentes graus de autonomia intelectual, expressas no decorrer do período de estágio, a experiência contribui assim para o desenvolvimento das competências e habilidades gerais e específicas necessárias para a atuação profissional”, comenta.

 

Os atendimentos são feitos para pacientes que necessitam desde a promoção da saúde até momentos de reabilitação. Acontecem de forma gratuita e em diversas especialidades, na parte neurológica, uroginecológica, cardiorrespiratória e traumato ortopédica. Para a acadêmica Francieli de Moraes, do décimo semestre do curso, o estágio serve como aprendizagem sobre as individualidades e necessidades do ser humano nos atendimentos. “Antes de qualquer teoria ou técnica aprendemos a sermos humanos, de atender de forma individual sempre priorizando a individualidade de cada pessoa. Prezamos pela individualidade de cada paciente, visando sempre a qualidade de vida, fazendo com que ele possa voltar a realizar suas tarefas diárias da melhor forma possível, independente da patologia”, explica.

 

Francieli iniciou o estágio no nono semestre do curso na Clínica Escola de Fisioterapia, no hospital e na parte da saúde pública com atendimentos a domicílio. “O estágio vem nos mostrar o quanto a Fisioterapia é maravilhosa através do contato direto com o paciente, sempre com todos os cuidados necessários nessa época de pandemia”, frisa. A aluna comenta que acompanhar a recuperação dos pacientes é emocionante. “Temos muitas conquistas com nossos pacientes, fazemos eles superarem seus limites, não desistirem de sua recuperação, nos emocionamos com os primeiros passos de um paciente que não consegue mais ficar em pé. Presenciamos momentos muito especiais. Junto com o jaleco vestimos empatia e compaixão em cada atendimento. Temos uma clínica de ponta, com materiais e aparelhos necessários para melhor atender a demanda da comunidade”, justifica.

Quarta, 29 de Setembro de 2021
Notícia Impressa - 08/12/2021 01:51