Professor da URI/FW estuda formas de aumentar a produtividade da soja
Artigo sobre a pesquisa do doutorando, Lucas Aquino Alves, foi publicado em revista internacional

Um artigo da tese de doutorado do professor Lucas Aquino Alves, do curso de Ciências Agrárias da URI, Câmpus de Frederico Westphalen, foi publicado na revista internacional Soil & Tillage Research. No estudo, o docente analisa como a correção da acidez do solo pela calagem melhora a fixação biológica de nitrogênio da atmosfera por bactérias e eleva a produtividade da cultura da soja. A pesquisa foi desenvolvida pelo doutorando no Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
 
A temática da pesquisa é a dinâmica da acidez do solo em sistemas de produção agropecuários, e o artigo mostra os primeiros resultados desses estudos que o doutorando vem elaborando desde seu mestrado, sob orientação do professor Tales Tiecher. Alves explica que o desenvolvimento de sua tese começou em 2019, e a defesa acontece em 2023. “É uma longa jornada. Apesar da microbiologia  não ser exatamente minha área de especialização, dentro da  ciência do solo não tem como separar estudos físicos, químicos e biológicos”, justifica.
 
Alves conta que o que despertou o estudo foi quando, ao chegar em Porto Alegre para estudar em 2017, já nas primeiras disciplinas teve contato com a temática e sua curiosidade despertou. “O professor comentou sobre o efeito da acidez do solo sobre os microorganismos e, no final da aula, quando cheguei em casa, já comecei a pesquisar sobre. Tinha um experimento a campo, em que comparava o efeito da correção da acidez do solo pela calagem, dessa forma tinha como avaliarmos uma amostra de solo ácido e uma de solo corrigido. Isso chamou minha atenção, pois até o momento os estudos estavam focados apenas nos atributos químicos do solo”, lembra. O diferencial comparando com outros estudos sobre os efeitos da acidez do solo é a análise dos impactos na produção de soja e na eficiência do sistema de produção. Os resultados obtidos mostram que as consequências são positivas e proporcionam maiores rendimentos. 
 
O estudo é de grande importância para os sistemas de produção, pois essa é uma estratégia eficiente para os solos brasileiros. Alves comenta que sempre procura levar os resultados publicados à sala de aula, para compartilhar o conhecimento com os alunos. “A ciência, às vezes, fica distante dos estudantes, seja porque é publicada em um idioma padrão, o inglês, que muitos não entendem, ou porque é publicada em revistas e periódicos que não são de acesso gratuito. Por isso, tento levar a informação sempre de maneira acessível a quem ela interessa, às pessoas que vão pôr em prática o que aprenderam: os acadêmicos, os produtores rurais”, frisa.
 
Além do desenvolvimento da pesquisa na UFRGS, Alves também contou com a parceria com a Kansas State University, que promoveu os estudos mais específicos sobre a quantificação da fixação biológica de nitrogênio. Para o docente, a experiência de um estudo internacional trouxe bons aprendizados. “Como professor, é uma boa oportunidade para estreitar os laços entre essas universidades estrangeiras com a URI. Futuros trabalhos e estudos vão acontecer, mantenho contato direto não apenas com a Kansas State University, mas também com outras universidades internacionais”, comenta.
Segunda, 04 de Outubro de 2021


545 Visualizações
Comentários: (
)

Utilize este espaço com elegância e responsabilidade. Ofensas pessoais e palavras de baixo calão serão excluídas. Denuncie comentários ofensivos ou usuários fakes através do formulário de contato.



Av. Assis Brasil, 709 - Bairro Itapagé
Frederico Westphalen RS
CEP 98400-000

Fone: 55 3744 9200
Reitoria | Erechim | Santiago | Santo Ângelo | Cerro Largo | Sao Luiz Gonzaga
URI Campus de Frederico Westphalen © 2021. | Brazero

Utilizamos seus dados para oferecer uma experiência mais relevante ao analisar e personalizar conteúdos e anúncios em nossa plataforma e em serviços de terceiros.

Ao navegar pelo site, você autoriza a URI Frederico Westphalen a coletar estes dados e utiliza-los para estes fins. Consulte nossa Política de Privacidade