Escola da URI

1 Visão geral

A Escola de Educação Básica da URI, Câmpus de Frederico Westphalen, é mantida pela Fundação Regional Integrada (FuRI), com sede e foro na cidade de Santo Ângelo, Estado do Rio Grande do Sul, entidade de natureza comunitária, de direito privado, sem fins lucrativos, com Estatuto registrado no Registro de Pessoas Jurídicas, Cartório Especial de Santo Ângelo, 1º Tabelionato sob nº 497, folhas 173, do livro A-3. A Escola de Educação Básica da URI rege-se pelo Estatuto da Entidade Mantenedora e por seu Regimento.


Desde o ano de sua criação, a Escola de Educação Básica da URI foi passando por diferentes situações em sua trajetória histórica. 1990: implantação do 1º ano do 2º Grau; em 1993 passa a oferecer o Ensino Fundamental e 2º Grau. Em 2001 inicia-se a extinção de turmas gradativamente. A partir de 2006 a escola passa a oferecer somente Ensino Médio.    


A Escola da URI, desde seu surgimento, mostra-se comprometida com o conhecimento científico e ações comunitárias que objetiva a justiça, a solidariedade, a fraternidade, integrada à família e à comunidade educativa. Neste espaço o aluno constrói seu conhecimento baseado em metodologias atualizadas, dinâmicas, competentes, inovadoras, em que se enfatizam os aspectos sócio-cultural-histórico-científico e humanístico, como elementos que favoreçam a utilização de técnicas e suportes pedagógicos compatíveis com a evolução dos tempos. 


Neste ambiente de descobertas, onde as respostas a desafios servem como fomento de motivação intrínseca e extrínseca, busca-se uma qualidade de desempenho, marcada pelo entusiasmo, responsabilidade, disciplina, espontaneidade e sensibilidade.

Infraestrutura

A Escola da URI encontra-se inserida no câmpus de Frederico Westphalen da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões. Professores e alunos usufruem do mesmo espaço do ensino superior, como a biblioteca, os laboratórios de Educação Física, Informática, Físico-Químico, Morfologia, Genética e Química. Estes recursos são apresentados como diferenciais e fundamentais para o processo de ensino-aprendizagem.

2 Proposta
pedagógica

A proposta educativa da Escola de Educação Básica da URI tem por filosofia orientadora a formação integral, humana e social, centrada em valores, que supera a estreita qualificação técnico-científica, promovendo os direitos humanos e a diversidade cultural, a sustentabilidade integrada com a conservação da biodiversidade, a ação solidária e a cooperação. A filosofia da escola interliga-se à missão da universidade, que é mais ampla e perene do que a satisfação de necessidades imediatas do mundo laboral e da sociedade, reafirmando que a missão central das escolas da mantenedora é a de formação e de educação orientada por uma visão a longo prazo, numa perspectiva de desenvolvimento pessoal e de preparação das pessoas para contribuir para a sustentabilidade, desenvolvimento socioambiental, econômico e tecnológico.

A escola tem como missão assegurar um ensino de qualidade, formando cidadãos críticos, conscientes e participativos, capazes de interagir e intervir na realidade, constituindo-se em espaço de Conhecimento, Cultura, Pesquisa e Criatividade, em que o aperfeiçoamento constante favoreça o aprimoramento da formação pedagógica e técnico-científica, de forma a responder às necessidades emergentes da sociedade. 

O corpo administrativo e docente é constituído por profissionais habilitados nas diferentes áreas de conhecimento. A procura pela atualização, aperfeiçoamento acadêmico, por parte dos professores tem contribuído para melhorar o desempenho das atividades docentes. 

A Escola de Educação Básica da URI, Câmpus de Frederico Westphalen, é um estabelecimento dedicado ao Ensino Médio, elegendo como marca pedagógica uma educação de qualidade, a ética, a inovação, a ação solidária, a integração com a comunidade, a reafirmação dos valores universais e a construção da cidadania.

A educação, inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais de solidariedade humana, tem por finalidade o pleno desenvolvimento do aluno, o seu preparo para o exercício da cidadania e a sua qualificação para o trabalho.

O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:

a) Igualdade de condições para o acesso e permanência na escola; 

b) Liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber;

c) Pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas;

d) Respeito à liberdade e apreço à tolerância;

e) Valorização do profissional da educação escolar;

f) Gestão democrática do ensino público, na forma desta Lei e da legislação dos sistemas de ensino;

g) Garantia de padrão de qualidade;

h) Valorização da experiência extraescolar; 

i) Vinculação entre a educação escolar, o trabalho e as práticas sociais;

j) Coexistência de instituições públicas e privadas de ensino; 

k) Gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais.


Ao oferecer o ensino, a escola visa a proporcionar ao aluno situações que possibilitem:

a) Compreender-se como sujeito autônomo, participativo, possuidor de direitos e deveres políticos, civis e sociais, que repudia injustiças, discriminações, respeita e faz-se respeitar, exerce a cidadania e a democracia;

b) Posicionar-se de maneira crítica e responsável nas diferentes situações sociais, respeitando a opinião e o conhecimento produzido pelo outro, utilizando o diálogo como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivas;

c) Apropriar-se das inovações científico-tecnológicas necessárias para a integração do sujeito na vida contemporânea e no mundo do trabalho, considerando aspectos da sustentabilidade socioambiental, reconhecendo-se como indivíduo que vive, age, aprende, interage, desenvolve-se e adapta-se, assumindo, com responsabilidade a sua saúde e o bem-estar dos demais;

d) Desenvolver o autoconhecimento, a criatividade, a autoestima, a autoimagem, a sensibilidade e a afetividade, para agir com persistência na busca do conhecimento;

e) Promover a participação sistemática dos pais, integrando-os ao processo educativo;

f) Promover o desenvolvimento integral do ser humano na busca de sua felicidade, preparando-o para ser agente de transformação na sociedade em que não só vive como também convive.

g) Promover o acesso à participação e aprendizagem dos alunos com deficiência, com transtornos globais de desenvolvimento e altas habilidades.


a) Propiciar a consolidação e aprofundamento dos conhecimentos construídos no ensino fundamental, possibilitando o prosseguimento de estudos na finalização da Educação Básica e no Ensino Superior;

b) Consolidar no aluno as noções sobre trabalho e cidadania, de modo a ser capaz de, com flexibilidade, operar com as novas condições de existências geradas pela sociedade;

c) Possibilitar formação ética, o desenvolvimento da autonomia intelectual e o pensamento crítico do aluno;

d) Compreender os fundamentos científico-tecnológicos dos processos produtivos, relacionando teoria e prática, parte e totalidade e o princípio da atualidade na produção do conhecimento e dos saberes.


A metodologia de ensino é sustentada pelos princípios e diretrizes pedagógicas da ética da identidade, da estética, da sensibilidade e da política da igualdade. Toda a metodologia contempla a aprendizagem. Para alcançar uma aprendizagem efetiva, é necessário assimilar ativamente os conhecimentos produzidos pela humanidade e ter espaço para reinventá-los. Assim, metodologicamente, o ensino na Escola de Educação Básica da URI preocupa-se em manter certas características: atribuir sentido e significado, ser contextualizado, possibilitar o conflito cognitivo, estimular a autoestima e o autoconceito, considerar os conhecimentos prévios e promover a interdisciplinaridade. Em cada nível de ensino, para uma adequação metodológica, são respeitadas as características próprias da fase de desenvolvimento em que o aluno se encontra.


Aos alunos público alvo da Educação Especial, sempre que se fizer necessário, os profissionais que fazem parte da equipe multidisciplinar, juntamente com a coordenação pedagógica, poderão fazer uso de adequações curriculares como possibilidades educacionais e metodológicas de atuar frente às dificuldades de aprendizagem do aluno. Compreende-se assim um currículo dinâmico, alterável, passível de ampliação, para que atenda realmente a todos os educandos. Nessas circunstâncias, as adaptações curriculares implicam a planificação pedagógica e a ações docentes fundamentadas em critérios que definem: o que o aluno deve aprender; como e quando aprender; que formas de organização do ensino são mais eficientes para o processo de aprendizagem e como e quando avaliar o aluno.


O processo avaliativo constitui um instrumento que, somado aos demais procedimentos didático-pedagógicos, tem como meta primordial o desenvolvimento do aluno, contribuindo para o avanço da aprendizagem.

A avaliação da aprendizagem caracteriza-se como um processo contínuo e cumulativo com preponderância dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos, tendo em vista a aquisição de conhecimentos, o desenvolvimento de habilidades e competências e a formação integral do aluno. Tal processo está inserido em uma proposta de educação voltada à transformação das mentalidades, visando formar cidadãos com uma maior solidariedade intelectual, capaz de perceber-se como parte de uma sociedade multicultural e comprometer-se como exercício da cidadania.

Na avaliação do Ensino Médio da Escola de Educação Básica da URI, Câmpus de Frederico Westphalen, os resultados são expressos por meio de pontuação, na escala de zero a dez. 

O resultado final do aproveitamento se dá através da soma da pontuação obtida nos três trimestres. Considera-se aprovado, ao final do período letivo, o aluno que obtiver na soma dos trimestres, pontuação igual ou superior a 21 (vinte e um) pontos, em cada componente curricular.


3 Equipe
Equipe Diretiva
  • Diretora
    Marcia Dalla Nora
  • Orientadora Educacional
    Larissa Dalpasquale
  • Técnica-administrativa
    Maísa Schossler Cerutti
Serviços Especializados
  • Psicóloga
    Cleidinara Rigodanzo
  • Núcleo de Acessibilidade
    Vanice Hermel
Corpo Docente
  • Português e Redação
    Adriana Maria Romitti Albarello
  • História
    Professor Adriano Romitti
  • Inglês
    Professora Ana Maria Lima Dall Agnol
  • Geografia
    Professora Andréia Janice Piovesan
  • Física
    Professor Eduardo Post
  • Matemática
    Professora Fabiana Bordin
  • Artes
    Professora Fabiana Lopes Zampieri
  • Filosofia e Sociologia
    Professor Fernando Battisti
  • Química
    Professora Izaura Ceolin Dos Santos
  • Educação Física
    Professor Leandro José Piovesan
  • Literatura
    Professora Marinice Argenta
  • Biologia
    Professora Nilva Maria Albarello
  • Biologia
    Professor Rubem da Silva
  • Espanhol
    Professora Vanice Hermel
4 Notícias
5 Contato